logo Carnaxide Digital  
 
 
  Inicio Sobre nós Contactos  
adicionar aos favoritos envie-nos a sua sugestão recomende este site
 
Carnaxide
Vista panorâmica
 
Informações
Locais de interesse
Arquivo de notícias
Telefones úteis
Farmácias de serviço
Directório
Comer & Dormir
Santuário da Rocha
Gripe A
Transportes
Tecnologia
Fases da Lua
Curiosidades
Emprego
Utilidades
Publicidade
 
Links
Organismos oficiais
Jornais&Revistas
Tabela de marés
Trânsito online
Páginas Amarelas
Páginas brancas
Farmácias serviço
Tradutor online
Fusos horários
ROLI
Transporlis
Partidas/chegadas Voos
Rede expressos
Mapa Metro Lisboa
Jogos&Lotarias
Turismo
Plateia.pt
Filmes na TV
Programação TV
EuropDirect
Manual Merck

Biblioteca Nacional Digital

 
 
 
Redes sociais
   
   
   
   
 
 
Apoie-nos! clique e veja como...
Apoie-nos !
clique na imagem ...

Faça um donativo de 1 €
Ajude a manter este site
 
Tempo  em Carnaxide (Lisbon Geof)
 


desde Outubro 2008 

 
MyFreeCopyright.com Registered & Protected 
 
Bandeira de Portugal - click para ouvir a Portuguesa
Hino Nacional
 

Santuário de Nª Srª da Conceição da Rocha

Santuário N.Sra.Conceição da Rocha
História

Tudo começa em Maio de 1822, mais concretamente no dia 28, quando um grupo de rapazes que brincava na margem direita do rio Jamor - nessa época um canal navegável e de águas límpidas; junto ao Casal da Rocha, avista um melro e segundo a história ao tentarem apanhá-lo encontram um coelho que rápidamente passa então a ser perseguido.
Para tentarem apanhar o coelho, desobstruíram um buraco e, à medida que iam entrando, constataram que se tratava de uma gruta funerária com vestígios de ossadas humanas e lá encontraram, 3 dias depois, a 31 de Maio de 1822, uma pequenina Imagem reconhecida como sendo de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Portugal, ao que o povo acrescentou »da Rocha« por referência ao local.
A descoberta foi rápidamente divulgada e muita gente acorreu a ver a tal gruta e a prestar culto à Imagem encontrada.
Nessa altura, o nosso país encontrava-se numa situação económica e social grave e havia já várias décadas que se prolongavam os sofrimentos e infortúnios dos portugueses, pelo que, neste contexto, a Imagem de Nossa Senhora aparecida na Gruta da Rocha constituiu um sinal de esperança, aqui crescendo, em número e devoção, as preces dos portugueses à Protectora e Padroeira do Reino.
O rei D. João VI, por achar o lugar menos próprio para nele se efectuar o culto público à Imagem, mandou trasladar a mesma  para a Sé Patriarcal de Lisboa, ainda nesse mesmo ano, onde se manteve durante 61 anos.
Interior do Santuário
Tomás Ribeiro, homem de muita fé e influência na vida pública, ao passar umas férias de Verão em Carnaxide, tomou conhecimento da tristeza do povo por lhe terem levado a Milagrosa Imagem de Nossa Senhora.
Com os seus esforços, conseguiu devolver a Imagem ao povo desta zona, tendo ocorrido a sua trasladação da Sé Patriarcal de Lisboa para a Igreja Paroquial de São Romão de Carnaxide em 1883, onde veio a permanecer durante 10 anos até à conclusão da construção do Santuário.
O santuário cujo projecto é da autoria do arquitecto José da Costa Sequeira (sobrinho do grande pintor Domingos António de Sequeira) foi edificado entre 1830 e 1892, tendo sido inaugurado em 1893 - tem capacidade para 150 pessoas sentadas.
No dia da trasladação a Praia da Cruz Quebrada foi palco do desembarque da imagem que seguiu em procissão até Carnaxide. Finalmente, em 1893, concluiu-se a construção do Santuário de Nossa Senhora da Conceição da Rocha (o altar-mor situa-se por cima da gruta onde foi encontrada a Imagem), tendo sido para aí trasladada definitivamente a Imagem, numa cerimónia religiosa imponente, a qual contou com a presença da rainha D. Amélia, dos príncipes D. Luiz Filipe e D. Manuel, do Dr. Hintze Ribeiro (Presidente do Conselho) e mais entidades de relevo.
Actualmente a imagem encontra-se exposta numa peanha, na zona do altar-mor do Santuário.
A gruta que se encontra por debaixo do Santuário, está aberta ao público durante as festividades anuais, fazendo-se a entrada por uma modesta porta lateral que não deixa antever o seu interior - uma gruta do período terciário.
O Santuário da Rocha é um dos santuários marianos mais visitados da região de Lisboa e todos anos em Maio organiza festejos comemorativos da aparição, onde acorrem muitos devotos e visitantes.
O Santuário em termos de divisão administrativa da Igreja católica inclui-se na Paróquia de São Romão de Carnaxide, embora goze de autonomia e reporte directamente ao Cardeal-Patriarca de Lisboa.
Cabe á Irmandade de Nossa Senhora da Conceição da Rocha, a responsabilidade de gestão do património.
Em termos de divisão administrativa do território nacional está geográficamente situado no actual concelho de Queijas, mas por tradição permanecerá sempre ligado a Carnaxide.
O Santuário está classificado como imóvel de valor concelhio, pelo Edital nº 184/2004 (2ª série), publicado no Diário da República, Nº 67, II Série, 19 de Março de 2004.
logotipo da Irmandade

Património

O património do Santuário inclui além do edificio do Santuário, tudo o que ao longo do tempo foi doado á Imagem de Nossa Senhora da Conceição da Rocha.
O património inclui:
Os terrenos anexos á Gruta da Aparição, á Igreja e á residência Paroquial e ainda um terreno rural um pouco mais afastado onde se situa uma mina de água que até á pouco tempo abastecia o lago junto ao Santuário.

A gruta da Aparição localizada na margem direita do rio Jamor, á qual foi anexada uma edificação que serve de ante-câmara de acesso á gruta.

O edifício do Santuário própriamente dito, composto pela nave da Igreja, Sacristia, Torre Sineira e por um pequeno Museu com algumas das inúmeras dádivas à Imagem de Nossa Senhora da Conceição da Rocha destacando-se várias coroas e uma colecção de mais de 100 mantos, alguns dos quais bordados pelas princesas e infantas de Portugal.
Um vasto conjunto de castiçais e imagens em talha dourada e o lustre na nave da Igreja, em cristal da Boémia, completam este património.

A residência paroquial (a casa fronteira ao Santuário) foi edificada em 1904 com fundos anteriormente reunidos por Tomás Ribeiro, com o propósito de servir de residência ao Capelão.
A partir de meados da década de 1970 deixou de haver um Capelão em exclusivo e a residência passou a servir todos os sacerdotes do Coração de Jesus (Dehonianos) em serviço nas paróquias vizinhas.
Mais recentemente (2007) foram concluidas obras de recuperação e amplição deste edificio.


Culto
Horário das missas

Domingos e Feriados Religiosos Nacionais ás 12:30H
Festas de Nª Senhora (dias úteis) ás 21:00H



Horário de Abertura do Santuário

Domingos e dias santos - das 10H00 às 18H00.
Festa de Nª Srª da Conceição da Rocha - das 9H00 às 23H00.
Segunda a sexta-feira - das 15H00 às 18H00.

Quem desejar celebrar um matrimónio ou um baptismo no Santuário pode efectuar a respectiva marcação na Sacristia do Santuário, todas as Segundas-feiras e Sextas-feiras, das 18:00H às 19:30H. 
Os grupos que desejem vir ao Santuário em peregrinação, podem efectuar a respectiva marcação na Sacristia do Santuário, no mesmo horário.


Contacto: 214181194
Imagem

Localização

Às portas de Lisboa, entre Carnaxide e Linda-a-Pastora.
A forma mais directa de chegar ao Santuário é tomar a auto-estrada A5 (Lisboa-Cascais) e sair na saída para Queijas, que fica junto ao Estádio Nacional, e depois, ao chegar à rotunda na entrada de Queijas, seguir a sinalização que indica o Santuário da Rocha.
Também é servido por transportes públicos - VIMECA carreira nº 2, com partidas de Algés e nº 13 com partida do Marquês de Pombal.


mapa localização do Santuário da Rocha


Bibliografia:

Sofia Santos e João Figueiredo, Memórias de Carnaxide, CMO (2005)
Site do Centro Social Paroquial de S. Romão de Carnaxide
Arquivo Municipal de Lisboa


 
Fotografias antigas
Lago em frente ao santuário
Lago junto ao Santuário
 
fachada principal do Santuário
Entrada principal do Santuário
 
Santuário-vista lateral
Vista da torre sineira
 
Capela das Aparições
Entrada da gruta da Aparição
 
 
 
 

 

Política de privacidade
Copyright © Carnaxide Digital
Sitemap